Seguidores

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

FÊNIX DO HIMALAIA


 
Fênix do Himalaia

Nas cordilheiras entre nevoeiros oculta esteve
(na)morada da neve...suas asas não atrofiaram
A fênix saiu das esculturas do templo
Voando pelo cosmos ,alimentando-se de luz
Pedras milagrosas a quebrarem falsos obeliscos
Quantos adágios inverídicos, reconheceu...
Artífices da utopia se afastaram...
Entre os monges se aqueceu, reviveu
Quebrou-se a máscara pálida da ilusão
Nasceu o sol entre as montanhas do Himalaia,
Relâmpagos, anunciaram a explosão de sentimentos

Pequenas pétalas de lótus dispersaram no ar
Flutuaram em nuvens de um céu lilás
Suave murmúrio da chuva, sabedoria
Matéria e espírito, equilíbrio
Taças transbordantes...
Unidade de almas... fusão de cores
Proteção...herança divina

Fênix de prata conheceu o inferno
Queimou e renasceu...
Alçou voo para a luz
Chorou limpando a cegueira da alma
Enxergou...enfim rasgou os véus...







8 comentários:

  1. Preciosa entrada amiga.Te deseo un finde estupendo.Besitos.

    ResponderExcluir
  2. Que bela descrição da Fênix.
    Linda de se ler e sentir...
    Pude desenhar cada parte do cenário.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Um dia sonhei que estava morto.
    Subi ao céu como um rojão e,
    lá no alto, explodindo, tornei-me
    uma fênix, cujas asas eram maiores que a Terra.
    Só me lembro de sair voando espaço a fora.

    Lindo este seu poema!
    Abraço! Shanti!! Arnaldo Leles

    ResponderExcluir
  4. Belíssima postagem, com palavras singulares sobre a mitológica Fênix. E vou mais longe, acho que a ave está dentro de nós e faz renascer, a cada incêndio das paixões, a esperança de alcançar a felicidade. Lindo o seu blog.

    ResponderExcluir
  5. Fenix essa ave de esperança que renasce das cinzas...nos mostra que apesar de tudo devemos ter esperança nesta vida...


    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Um poema tão belo que emociona, beijos.

    ResponderExcluir
  7. Fênix! Ave que renasce das cinzas...para abrir o céu da esperança.
    Soberbo poema, querida Bruma.
    Beijito e uma flor.

    ResponderExcluir