Seguidores

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

ESCREVER É . . .


ESCREVER É . . .


Minhas letras nascem...

de uma longa noite de calor

a lua cheia sorrindo

verão de vaga lumes

tapetes de estrelas

bordadas no céu azul marinho

índigo da infinita paixão



Minhas letras nascem...

de uma caminhada

na areia clara da praia

o mar sereno

numa manhã de muita luz

gaivotas me acompanham

sobrevoam as ondas

brincam nas suas doces espumas



Minhas letras nascem...

quando me debruço na janela

cortinas brancas de renda

em suave balanço

brisa com cheiro de maçã

pôr do sol alaranjado

tarde que se esvai entre os morros

matizados de marrom e verde



Minhas letras nascem...

quando cai a chuva fina

molhando os girassóis

e milhares de borboletas

entre as flores

decoram a paisagem

arco-íris no horizonte

linguagem poética, tão bela...



Minhas letras nascem...

da contemplação da natureza

quando a alma penetra

na luz dourada do planeta

suplicando por compreensão

meu interior suspira...

inspira e expira,em versos



Minhas letras nascem...

quando saio descalça

e sinto a grama úmida

viajo por jardins secretos

medito,crio meu paraíso

trilhando sem cansar,

entre os labirintos da mente

inspirada na vibração

do amor que vem do universo!



IMAGEM - GOOGLE

3 comentários:

  1. Ler-te é um consolo aos olhos à alma!

    ResponderExcluir
  2. Suas letras nascem quando você dorme,
    quando você respira. Quando você medita na praia, quieta ou andando, um silêncio sublime expulsa de teu corpo para o bem de quem lê, "Tais" letras; poesias que pairam sobre o oceano do teu espírito, mais etéricas do que materia.
    Obrigado por se lembrar deste búzio esquecido no limbo que sou eu.
    Abraços fraternais.

    ResponderExcluir
  3. Arnaldo você tem o dom de me emocionar e sempre lembrarei do amigo e poeta das letras de luz,amo suas poesias! Abraços de paz e harmonia !

    ResponderExcluir